MOVART GALLERY

NOTA DE IMPRENSA

Luanda, 25 de Agosto de 2018

A Galeria MOVART é uma das galerias internacionais selecionadas para a 11a Edição da FNB Joburg Art Fair, que será realizada em Joanesburgo de 7 a 9 de Setembro de 2018 no Centro de Convenções de Sandton, com curadoria da sul africana Amy Ellenbogen. Para edição 2018 foram selecionadas mais de 45 Galerias de 14 países de África, Europa e Estados Unidos, com uma representação particularmente forte do continente africano que integra expositores de Angola, Etiópia, Gana, Moçambique, Namíbia, Nigéria, África do Sul, Uganda e Zimbabué.

A MOVART vai representar 3 artistas internacionais, nomeadamente, TOY BOY (Angola), MÁRIO MACILAU (Moçambique) e RENÉ TAVARES (São Tomé e Príncipe).

A galeria, centra o seu trabalho em artistas africanos e da diáspora de países lusófonos, pela perceção do valor da sua representação no mercado internacional de arte contemporânea. Estes três artistas apresentam visões diferentes sobre a mesma realidade, em países e contextos distintos e com um passado histórico semelhante vincados por fortes laços de união entre eles.

A FNB Joburg Art Fair é a primeira feira de arte do continente africano, desempenhando um papel crucial no apoio e investimento na arte contemporânea em África e sua diáspora. Vão estar presentes na feira as principais Galerias internacionais, artistas, colecionadores, pensadores e amantes de arte.

TOY BOY BIO

Natural de Luanda, Toy Boy (Adalberto Ferreira) nasceu na década 70 dois anos depois de Angola tornar-se independente e deixar de ser colônia portuguesa.
A sua história de vida mistura-se com a história de Angola incluindo os anos da guerra civil até as intensas transformações urbanas ocorridas na cidade de Luanda.

Toy Boy define o seu estilo artístico como um documentário fotográfico da urbanização de Luanda:

“Se você realmente quer viver a sua vida fazendo parte dos movimentos culturais, mude-se para uma grande cidade como Luanda”. No entanto, o artista não está alheio aos defeitos da “sua” cidade: “A cidade faz com que a família e a comunidade se desintegrem, vivendo cada um por si mesmo”!

Já apresentou o seu trabalho em Luanda em diferentes exposições individuais, URBANISMO (fotografia, 2013) e FERRUAGEM (pintura, 2015) e em 2015 expos em Telavive (Israel) na African Studies Gallery com a exposição Clean Your Souls.

MÁRIO MACILAU BIO

Nascido e baseado em Maputo, Mário Macilau iniciou-se na fotografia em 2003 e tornou-se profissional em 2007, quando trocou o telemóvel da sua mãe pela primeira câmara fotográfica.
Especializou-se em projectos de longo termo, focados nas condições de trabalho, de vida e ambientais que afectam grupos socialmente isolados.

A sua obra tem sido premiada e reconhecida no seu país e um pouco por todo o mundo em exposições individuais e colectivas. Foi um dos três artistas no Pavilhão do Vaticano na Bienal de Veneza, em 2015 e um ano depois, expôs os mesmos trabalhos em Nova Iorque. Macilau faz parte da exposição itinerante Making Africa: A Continent of Contemporary Design, no Vitra Design Museum com curadoria de Amelie Klein e consultoria de Okwui Enwezor. O artista participou no Pangea: New Art from Africa and Latin America, Saachi Gallery, em Londres de 2014, como também na Bienal de Fotofest em Houston, Bienal Internacional de Casablanca, em Marrocos. Integrou a exposição colectiva pan-africana, durante a Bienal Africana de Fotografia em Bamako, Mali, em 2011. No Festival VI Chobi Mela Photo em Dhaka, no Bangladesh, também em 2011 e nesse mesmo ano, participou ainda na Photo Spring de Pequim, China, Lagos Photo na Nigéria, BES Photo no Centro Cultural de Belém em Lisboa, Portugal e na Pinacoteca em São Paulo, Brasil.

RENÉ TAVARES BIO

RENÉ TAVARES BIO

Baseado entre Lisboa e São Tome, o artista nasceu em São Tomé e Príncipe e formou-se na Escola Nacional de Belas-Artes de Dakar, no Senegal.
O seu trabalho Inspira-se em uma herança renascentista reinventada pelo povo de São Tomé e Príncipe, que se tornou em tempos um símbolo de resistência face à anterior dominação colonial portuguesa, o Tchiloli. Esta herança renascentista é atualmente reconhecida como uma das mais ricas tradições culturais de São Tomé e Príncipe, estando inclusive em curso a sua candidatura a património imaterial da humanidade.

René Tavares traduz em traços, linhas e manchas uma síntese pessoal da sua própria identidade, sempre em processo (“inacabado”), posicionando-se em constante movimento entre referências passadas e presentes. Interessa-lhe aprofundar a permeabilidade das fronteiras entre histórias, linguagens e técnicas e partilhar esse percurso exploratório.

É um artista que reflete nos seus trabalhos a sua própria experiência de deslocação contemporânea entre as mais diversas zonas de contacto pós-coloniais.
Já expôs em São Tome, Lisboa, Évora, Paris, Bordéus, Bruxelas, Amsterdão, Luanda e Porto, entre outras cidades. Mais recentemente, participou na exposição coletiva “Africa Now”, em Washington, organizada pelo Banco Mundial. Participou em 2008 na V Bienal Internacional de Arte e Cultura de São Tomé e Príncipe.

MOVART GALLERY

Criada com o foco em novas possibilidades de trabalho que a Cultura e a Arte Contemporânea angolana em particular suscitam, a MOVART presta serviços de consultadoria em Arte Contemporânea, desenvolve e promove projectos artísticos e apresenta ainda toda uma gama profissional de serviços complementares, tais como catalogação profissional de acervos, análise e avaliação de colecções de arte, reservas técnicas e restauro de obras de arte.

A nossa trajetória está, desta forma, fundamentada pela excelência em três áreas de actuação que interagem na elaboração dos nossos projetos, conferindo domínio, dinamismo, inovação e qualidade às nossas acções: Consultoria / Art Services / Galeria de Arte.

Para mais informações:

MOVART Gallery
+244 943 150 761 | +244 938 762 478 gallery@movart.co.ao www.movart.co.ao

administrator

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *